O Governo do Amazonas deu um importante passo, nesta quarta-feira, dia 16, no sentido de conseguir um importante parceiro de um projeto que promete ser um dos símbolos do Turismo Sustentável do Amazonas, o Amazonas BioPark. O governador David Almeida recebeu na parte da tarde, o presidente mundial da Associação Internacional de Parques Turísticos (IAAPA), Greg Hale, e o presidente do Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), Alain Baldacci.

David Almeida disse que o Amazonas está de portas abertas para as parcerias que possibilitem e facilitem a execução do projeto do Amazonas BioPark. “Eu já conhecia o projeto desde que estava na Assembleia, a sua concepção. Estive na primeira apresentação e agora como governador eu tenho a honra e oportunidade de receber os representantes dos maiores parques do mundo, que é o grupo Disney, interessado também nessa temática”, afirmou o governador, referindo-se a Greg Hale, que é, ainda, vice-presidente da Disney.

O governador destacou que a Amazônia e o Amazonas são uma grande marca, vendida internacionalmente. “E sem dúvida alguma, o governo abre as portas, dará o suporte necessário, dentro daquilo que for possível, cedendo espaço, concedendo a estrutura governamental dentro daquilo que estiver ao nosso alcance, para que aqui no estado do Amazonas nós possamos, no futuro, ter um parque temático a nível internacional e mundial”, declarou David Almeida, que exaltou o trabalho da presidente da Amazonastur, Oreni Braga.

“A doutora Oreni Braga tem percorrido o mundo buscando, sem dúvida alguma, investimentos aqui para o nosso Estado. Investidores internacionais já estão interessados em efetivar, em fazer, dotar o Amazonas de um parque de nível internacional”, afirmou o governador.

A estratégia traçada por Oreni Braga de trazer Greg Hale e Alain Baldacci ao Amazonas, a Manaus, e apresentar aos dois o projeto e a maquete do Amazonas BioPark, tem como objetivo buscar construir parcerias e atrair investidores para erguer o parque temático em uma área estratégica preservada no meio da floresta amazônica, fomentando atividades econômicas que tenham como base a proteção do meio ambiente e preservação da cultura.

Projeto tem apoio do Ministério do Turismo

A presidente da Amazonastu, Oreni Braga, revelou que o projeto do parque temático possui o apoio do Ministério do Turismo e Embratur, e a vinda dos dois executivos do setor faz parte da estratégia de prospecção de potenciais parceiros. “Para construir um parque temático que atenda todas estas preciosas características, nada melhor do que buscar parceria com quem tem know-how e grande expertise no universo do entretenimento”, disse Braga.

“Parques temáticos são um importante motor que pode alimentar a economia e também preservar a natureza, sem dúvida alguma. Compreendemos a dimensão e importância para o Amazonas e para o Brasil. Temos esperança em poder ajudar. Entendemos e faremos todo o possível para trabalharmos com vocês, assim como tivemos a oportunidade em fazer parcerias em todo o mundo.”, afirmou Greg Hale, depois de conhecer o projeto.

Reconhecendo o potencial do projeto, Alain Baldacci colocou o Sindepat, entidade que ele preside, à disposição do Amazonas: “Queremos que o Amazonas se desenvolva. Queremos ver um parque internacional, feito por amazonenses”, afirmou.

Exposição – A maquete, que ficará em exposição no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, ao lado da Arena da Amazônia, na zona Centro-Oeste de Manaus, apresenta toda a infraestrutura que contempla borboletário, tartarugário, orquidário, herbário, observatório de pássaros, aquário em padrões internacionais, malocas construídas com arquitetura original, planetário, teleférico, trilhas interpretativas, museu arqueológico, memorial da época da borracha, teatro, auditório, estúdios de filmagem, brinquedos de aventura, área de convivência com lojas e restaurantes.

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here