Foto divulgação/SEC

Em reunião com representantes das escolas de samba do Grupo Especial de Manaus, na manhã desta quinta-feira (23/11), o secretário de Cultura, Denilson Novo, apresentou propostas para reestruturar o Carnaval amazonense em 2018. Na ocasião, foram discutidos projetos para aproximar a população das escolas de samba, planos para a logística operacional dos desfiles e a utilização de ferramentas digitais para potencializar as atividades das agremiações.

O encontro aconteceu no Centro Cultural Palácio Rio Negro, zona sul de Manaus, e teve a participação de presidentes das oitos escolas de samba do Grupo Especial: Aparecida, Reino Unido da Liberdade, Vitória Régia, Sem Compromisso, Unidos do Alvorada, Vila da Barra, A Grande Família e Andanças de Cigano.

“Todas as escolas de samba apresentaram suas demandas. Acredito que temos a oportunidade de estabelecer um relacionamento produtivo que beneficie a população amazonense”, disse Denilson Novo.

Comunidade – O secretário ressaltou ainda a necessidade do envolvimento das comunidades em apresentações e desfiles das escolas de samba. Para isso, segundo Denilson, a proposta é promover, em parceria com as agremiações, atividades que estimulem a participação do público.  

O próximo passo, conforme o secretário de Cultura, será neste sábado (25/11), às 10h, com uma visita técnica para análise de estrutura nos barracões do Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho (Sambódromo).

Para Luiz Pacheco, que representou a Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma) e Liga Independente das Escolas de Samba do Amazonas (Liesa) na reunião, o diálogo foi a primeira etapa. Ele afirmou que as agremiações continuarão avaliando as propostas oferecidas pela SEC.

“Todas as escolas puderam conhecer as propostas que a Secretaria de Cultura sugeriu. Vamos seguir em frente”, afirmou Pacheco.

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here