Connect with us

Manaus, AM,

MUNDO

Chineses voltam a vender morcegos, cães e gatos em mercados de rua

Publicado

em

China – Vários jornais têm denunciado que os chineses voltaram a vender morcegos, cães, gatos e outros animais nos populares mercados conhecidos por matarem e cozinharem animais em público.

Segundo matéria do Daily Mail, “há cães e gatos amontoados em gaiolas enferrujadas, morcegos e escorpiões para venda ao público como ‘medicina tradicional’ e coelhos e patos sendo mortos a pauladas e esfolados num chão já coberto de sangue e com restos de animais”.

Milhares de pessoas estão retornando aos mercados e regressando à  vida normal, levando mesmo à lotação do mercado de Guilin, no sudoeste da China, conforme diz na reportagem. “Os mercados voltaram a operar exatamente da mesma forma que operavam antes da chegada do coronavírus”, revela um correspondente do Daily Mail.

Isso é uma prova de que apesar de todo o transtorno que a Covid-19 tem causado no mundo todo, com milhares de vítimas fatais, a China se recusa a mudar seus hábitos. Inclusive, matéria publicada na ANDA revela também que o governo chinês, inclusive, autorizou o uso medicinal de uma injeção feita com bile de ursos para combater o coronavírus. A mesma substância que compõe a bile dos ursos já existe há décadas de forma sintética.

“A comemoração da vitória chinesa perante a Covid-19 fez regressar os velhos hábitos e tradições aos mercados por todo o território chinês sem que exista um maior cuidado com a higiene. O surto de coronavírus que virou pandemia e que continua a devastar populações em todo o mundo parece não ter abalado as tradições nos mercados chineses”, diz o Daily Mail.

Os primeiros casos de Covid-19 surgiram num mercado que vendia animais domésticos e selvagens, vivos e mortos, em Wuhan, mas o surto foi mantido em silêncio por funcionários durante várias semanas. Da China a Covid-19 migrou para o resto do planeta viajando de avião e até em navio de luxo. A doença tem atravessado inúmeras fronteiras afetando pessoas de todas as idades e níveis sócio-econômicos.

Mais Lidas