Manaus – Mulher, negra, feminista e trabalhadora da cultura, Michelle Andrews, 33, será pré-candidata à deputada federal, enquanto Gabriel Mota, 25, professor e ativista LGBT, também oficializará sua indicação à deputado estadual. Ambos pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

“Atuo há mais de uma década no cenário cultural de Manaus e em alguns municípios do estado do Amazonas. Em minha busca de experiências e compreensão de cenários, tive a oportunidade de viajar às diversas regiões do Brasil e de conhecer políticas públicas implementadas em vários desses lugares, especialmente em nossa região norte”, afirma Michelle quando questionada sobre sua trajetória.

Para Gabriel, o momento é fundamental para a reivindicação de um pleito mais “humano”, que seja caracterizado pela participação ativa da população nas redes sociais e também nas ruas. “Durante a campanha pretendo instigar, junto com Michelle, a discussão de pautas que alcancem tanto as mulheres quanto a comunidade LGBT, dois exemplos de maioria invisibilizada que são sub-representados pelas políticas públicas e legislação atual”, aponta.

Política para a vida real

Levando em consideração a vivência de ambos, os pré-candidatos dão ênfase no objetivo de construir uma campanha de baixo custo, popular, e colaborativa, sendo essa uma das razões para que o lançamento da pré-candidatura aconteça no Centro Histórico de Manaus. Caracterizados pela união dos coletivos, eles desejam, juntos, amplificar a voz daquelas pessoas que pouco são ouvidas em sociedade e descobrir assim como produzir políticas públicas para além do processo eleitoral, mas também “para a vida”.

“Nos propomos a realizar nossa campanha no corpo a corpo, na Internet e na ocupação política, pois as revoluções também acontecem no cotidiano. Queremos unir pessoas diferentes com objetivos em comum, são nesses espaços que vemos o essencial para conhecer outra vivências, outras narrativas” declara Michelle Andrews.

Para os candidatos, e para o Coletivo Rosa Zumbi, a pré-candidatura é fundamental para mostrar levantar questões próprias às mulheres e à população LGBT, e unir cada vez mais pessoas dispostas e interessadas a discutir as pautas dessa maioria inviabilizada, de maneira inclusiva e menos dependente de grandes somas de dinheiro.

“Muito se fala em representatividade atualmente, e eu entendo que dentro das casas legislativas, apenas um LGBT representando não é uma garantia de que tudo vai encaminhar perfeitamente. Porém, é a oportunidade de ter um de nós dentro de um espaço de poder que nos oprime através do machismo, da misoginia e da LGBTfobia” completa Gabriel Mota.

Sobre o evento

O lançamento das pré-candidaturas de Michelle Andrews e Gabriel Mota acontecerá no próximo sábado, 19 de maio, a partir das 21h na Chopperia Curupira, na Rua Barroso, 346, Centro.

O lançamento será marcada pela diversidade, afirmação de pautas, escutar as propostas das pessoas e apresentação do histórico de ambos os postulantes, além de um espaço de fala para todos os que desejarem contribuir com suas narrativas. O objetivo, segundo Michelle e Gabriel, é propor um evento intimista e inclusivo, capaz de promover ainda mais conexões entre todos os que desejam colaborar futuramente com o processo eleitoral e com os ideais pelos quais os dois atuam.

Comentários

Comentários