A moda aos poucos veem se espalhando pelo país, mas estourou mesmo depois do clipe “Vai Malandra”, que mostra a cantora Anitta usando a mania da vez: o biquíni de fita isolante.

Em Manaus, sempre foi tendência, bem antes do clipe da Anitta. É fácil encontrar lugares especializados para bronzeamento com o tal biquíni. A procura no verão promete ficar mais disputados por mulheres de todas as idades e classes sociais. 

Dermatologista explica os riscos e recomenda cuidados com a pele

A dermatologista Márcia Horowitz, membra da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia, alerta que o novo procedimento de bronzeamento natural com fita adesiva não é recomendado pela diretoria sem os devidos cuidados. E que sem cautela, pode chegar a trazer riscos à saúde. Deve-se ter cuidado com os tipos de fita adesiva, já algumas fitas, como a isolante, algumas pessoas podem adquirir alergia à fita ou a própria cola. “Essa cola pode chegar a derreter por causa das altas temperaturas, e com isso, na hora de remover a fita, ela pode arrancar junto a pele, deixando manchas ou feridas na pessoa”, alerta. Márcia orienta que mesmo usando protetor solar, a pessoa deve evitar se expor muito tempo ao sol, pois é grande o risco de se queimar e desenvolver. “A longo prazo existe também o envelhecimento da pele, mesmo fugindo daquele horário de 10 horas até às quatro da tarde, que é o horário que vai queimar a pele. Antes e após esse horário, vai haver o raio UVA e ele será importante para o envelhecimento da pele”, explica a doutora e professora do ambulatório de dermatologia da UNINASSAU. Janeiro é o mês mais quente do ano, mesmo assim, o sol não deve se tornar um inimigo. Contudo, o uso de protetor solar é essencial. “O protetor solar tem que está acima de 30 e ser sempre reaplicado, uma vez que a pele sua, e o próprio protetor vai perdendo a proteção”, exalta. Márcia ainda explica que é importante que seja reaplicado a cada duas horas, no caso de uma fator 30 e também reaplicar se entrar no mar ou na piscina.

Outras formas de conquistar a famosa ‘marquinha’

Para aquelas pessoas que não desejam se arriscar com a fita adesiva, existem outros tipos de se conquistar o bronze ‘perfeito’. A dermatologista Márcia Horowitz apresenta outros métodos que as pessoas conseguem ganhar a mesma tonalidade do sol. Uma delas é o bronzeamento a jato, que diversas clínicas de estética oferecem. A outra forma seria a de hidratantes com autobronzeador. “Esses bronzeadores vão conter substâncias que vão agir na camada superficial da pele e acabar ganhando a mesma tonalidade de bronzeamento no sol”, ressalta.

Comentários

Comentários