Ele havia dito, em entrevista nos Estados Unidos, que “a grande maioria dos imigrantes em potencial não tem boas intenções". (Foto: Reprodução)

Um dia depois de dizer, em entrevista à TV norte-americana Fox News, que “a grande maioria dos imigrantes em potencial não tem boas intenções nem quer o melhor ou fazer bem ao povo americano”, o presidente brasileiro voltou atrás.

Ao deixar a Casa Branca, nesta terça-feira (19), após se reunir com o presidente Donald Trump, ele disse ter se equivocado.

“Uma boa parte tem boas intenções, a menor parte não. Houve um equívoco da minha parte, peço desculpas. Agora tem muita gente que está de forma ilegal aqui e isso uma questão de política interna deles, não é nossa. Então, gostaria que no Brasil só tivesse estrangeiro legalizado, não de forma ilegal como existe muita gente no Brasil. Me desculpe mais uma vez o equívoco, o ato falho que cometi no dia de ontem”, pediu.

A declaração de Bolsonaro foi feita no mesmo dia em que o presidente dispensou os cidadãos dos Estados Unidos da necessidade de visto para viajar ao Brasil. A dispensa também vale para os visitantes da Austrália, do Canadá e do Japão.

Com informações de Notícias ao Minuto

Comentários

Comentários