Alinne Silva Barbosa, de 23 anos, descobriu que estava com um câncer raro no ovário pouco antes de ser aprovada para Direito na Universidade Federal de Goiás (UFG), há cinco anos. Ela foi desenganada pelos médicos, passou por um tratamento difícil, enfrentou a batalha, encontrou nos estudos a força de se recuperar, se formou e, nesta semana, foi aprovada no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O procedimento que Alinne passou, foi muito arriscado, os médicos fizeram uma dupla retirada do ovário, foi extraído três quilos de massa de tumores. 

Por causa da gravidade do quadro de Alinne, a jovem afirma que um médico chegou a dizer, logo após a descoberta do câncer, que ela não sobreviveria.

A advogada se curou e só faz exames a cada seis meses para acompanhamento.

A nova missão da Alinne é ajudar outras pessoas a venceram a batalha contra o câncer.

Comentários

Comentários