Foto: Reprodução

Manaus|AM – Uma moradora identificada como Simone Cunha, foi vítima de agressão de conteúdo verbal e sexual, na última sexta-feira, 12/04, na frente de sua residencia, no bairro do São Jorge, zona oeste da capital.

Ao tirar seu veículo de sua garagem, notou que um carro modelo Montana, cor vermelho, placa NOZ-0778, da concessionária Águas de Manaus estava bloqueando sua passagem, foi então que buzinou várias vezes, e um funcionário tirou o carro bem devagar, ao dá a ré para sair da garagem, o funcionário passou perto e Simone disse:

“Uma empresa pública deveria dar o exemplo de não estacionar em frente à garagem dos outros. Daí ele me chamou de ‘vaca’ e outros adjetivos. Eu disse que ia tirar foto dele e do carro, ele retirou o pênis da calça e disse que eu deveria fazer sexo oral nele.”

Simone  fez a denúncia em seu perfil pessoal no Facebook; veja o relato na íntegra:


O post de Simone, porém, foi deletado da rede social por não estar “em conformidade com os padrões” do Facebook.

O artigo 233 do Código Penal considera que “praticar ato obsceno em lugar público ou aberto ou exposto ao público” prevê de três meses a um ano de detenção mais multa.

O post de Simone foi deletado da rede social por não estar “em conformidade com os padrões” do Facebook.

O Facebook está censurando o meu post e vai deletar. Vejam o absurdo!

Posted by Simone Cunha on Friday, April 12, 2019

Em nota, a empresa se pronunciou afirmando que o funcionário é de uma empresa terceirizada, e que já foi desligado da mesma.

Comentários

Comentários