Manaus – Um bate-boca áspero entre Joana Darc (PR) e Dermilson Chagas (PP) marcou a sessão de quarta-feira, 10/4, da Assembleia Legislativa da Amazonas (Aleam). A confusão aconteceu durante o pronunciamento da parlamentar, que explanava sua opinião sobre os 100 dias de gestão do governador Wilson Lima. Após a briga, insinuações irônicas e acusações de ambos os lados, Joana declarou que denunciará o  ‘colega’ por assédio moral e o chamou de machista.

Tudo começou quando Joana discursava na tribuna e foi interrompida por Dermilson Chagas, que pediu para que ela explicasse novamente o que estava falando, pois não havia entendido.

Joana retrucou dizendo que os problemas enfrentados por Wilson Lima eram motivados pela péssima gestão de seu antecessor, Amazonino Mendes, que teve como líder na Aleam o próprio Dermilson.

A crítica foi o estopim para a confusão generalizada no plenário. Dermilson chegou a mandar beijos e a chamar de ‘linda’. A atitude irritou não apenas Darc, mas também a deputada Alessandra Campelo (MDB), que afirmou ter sido desrespeitada pelo parlamentar por quatro anos.  “Não tinha quem me defendesse na Casa. Por esse motivo, não posso permitir que isso aconteça com Joana Darc”, disse Campelo.

Após a gritaria no plenário, os ânimos acabaram se acalmando. Joana Darc afirmou que atitudes como as que aconteceram nesta manhã são corriqueiras por parte de Dermilson e salientou que não irá aceitar desrespeito.

“No meu tempo de fala, ele vai me respeitar e me engolir. Ele não tem nada que fazer isso. Fica jogando beijinho. Vou pegar as imagens e denunciar para aprender a me respeitar. Não tenho medo dele. Deputado Dermilson é acostumado a desrespeitar as mulheres. Ele foi afrontar a deputada Alessandra, igual está fazendo comigo. Eu não vou admitir que ele ganhe no grito. Que ele vá fazer as gracinhas dele bem longe de mim. Machista. Ele tem que me respeitar como mulher”, disse ela.

Com informações do Portal Toda Hora

Comentários

Comentários