Tayssa Madeira  que estava noiva do lutador Marlon Sandro, ex-Bellator, contou, nesta madrugada  (15), que foi espancada pelo companheiro. Juntos há seis meses, ela afirmou que o caso aconteceu logo após o jogo entre Flamengo e Independiente no Maracanã, na última quarta.

“Estava com o Marlon no jogo do Flamengo, e aí ele se irritou por algum motivo. A gente tinha bebido, mas também nada demais. Eu não reparei em nenhum transtorno absurdo nele. Ele queria ir embora, e eu falei que não. Devo ter reclamado ou retrucado que eu não queria ir embora, e isso provavelmente virou uma briga, mas eu não sei porque tomou essa proporção. Ele me agarrou no pescoço, me apagou no meio-fio, já na minha rua. Quando eu acordei no chão, perguntei: ‘O que que houve?’. E aí ele disse que ele tinha me apagado, que eu tinha dormido. Eu perguntei por que ele tinha feito isso e ele não me dizia o motivo. Eu falava: ‘Mas por quê que você está fazendo isso?’. E ele não falava nada, só me xingava. Então ele me deu a primeira pancada, que foi aqui na orelha, que está sangrando, machucou o meu brinco. E aí eu não entendia. Eu continuava perguntando por quê? Ele ficou transtornado, ele surtou. Não tinha um motivo, não houve uma briga, não houve um desentendimento pra gente chegar nisso. Foi simplesmente uma reação dele. Ele perde a cabeça e eu não sei de onde surgiu isso”, relatou Tayssa. Com informações do DOL.

Ela contou ainda que não recebeu ajuda de pessoas que presenciaram a agressão:

“Ele começou a me bater, eu tentei fugir, tentei entrar num táxi, o táxi foi embora porque ele me puxou pelo cabelo. Ninguém ajudou, tudo bem que estava muito tarde e não tinha muita gente passando, mas eu gritei por socorro. Eu vi dois porteiros olhando e ninguém ajudou, sabe? Eu não sei se olham pra ele e, vendo o tamanho dele, as pessoas ficaram com medo. Não dá pra julgar também uma pessoa se meter nisso assim sozinha. Mas ele não teve o menor pudor de fazer isso no meio da rua. Me deu um chute e me acertou aqui na coxa, eu caí no chão assim de joelho, bati meu pulso, quebrei o punho, bati no meio fio. Aí ele veio, eu fui pra cima dele ainda, tentei empurrar ele e perguntar por quê isso estava acontecendo, e eu falava: ‘Para com isso, pelo amor de Deus’. E ele me deu um soco, que foi esse pior, de frente, me deu um soco no olho, me deu outro quando eu estava no chão, me deu um soco atrás da cabeça, na testa também. Me deu chute…eu não entendi porque ele estava fazendo isso.”

Comentários

Comentários