No ano passado, a norte-americana Katie Holley sofreu com algum inusitado após se mudar com seu marido para uma nova residência. Dias depois da mudança, ela viu algumas “coisas” inusitadas saírem de seu ouvido: patas de um inseto.

O marido viu no ouvido de Katie aquilo que parecia ser uma barata, pegou numa pinça e tentou retirar o animal, mas só conseguiu tirar duas patas. A norte-americana decidiu então dirigir-se ao hospital e, durante o caminho, sentiu várias vezes a barata a mexer-se. “Era psicologicamente torturante“, relatou.

No hospital, e já depois da anestesia, o médico conseguiu matar a barata e retirar algumas partes do animal com uma pinça. Quando saíram das urgências, o casal foi de imediato comprar tampões para colocarem nos ouvidos durante a noite.

Mas Katie não sentiu que aquele pesadelo iria acabar ali. Uma semana depois, a norte-americana foi a uma consulta de rotina e pediu à médica de família que observasse o seu ouvido, por sentir que não estava completamente bem.

Desta vez, a mulher não estava receosa. Katie estava à espera que o seu ouvido tivesse demasiada cera e que esse excesso lhe causasse a tal sensação estranha. Mas, para seu espanto e desagrado, a médica disse-lhe que, afinal, ainda restavam partes da barata: a cabeça, antenas e parte do tronco.

A médica retirou do ouvido de Katie mais de seis peças, mas desta vez sem anestesia. “Acho que o meu ouvido vai ficar bom mais rápido do que o meu estado psicológico.”

Ao National Geographic, Coby Schal, entomologista da Universidade estatal da Carolina do Norte, explicou que as baratas “por comida em qualquer sítio e a cera de ouvido pode ser bastante apelativa”.

Fonte: Portal do Zap

Comentários

Comentários