Manaus – As últimas pesquisas do Ibope, maior instituto de pesquisas do país, divulgadas no Amazonas nos últimos anos divergiram da apuração, fora da margem de erro, que chega a 66,66%. De acordo com levantamento do Expresso AM, o instituto só conseguiu prever corretamente o resultado das eleições para governador em dez casos. Por outro lado, o Ibope também errou o resultado para presidente da República, saindo totalmente da margem de erro.

Em 2014, a pesquisa realizada pelo Instituto errou ao apontar que Eduardo Braga (MDB) detinha 51% dos votos, e que venceria José Melo (Pros) 35%.

No mesmo ano o instituto errou nas eleições presidenciais que apontava o então senador Aécio Neves (PSDB), com 48% e Dilma Rousseff (PT), com 44% das intenções de voto.

O instituto acertou, apenas os resultados nas seguintes capitais: Distrito Federal, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Sergipe e Rio Grande do Norte.

Em 2018, a pesquisa Ibope para senado no Amazonas, mostrou Eduardo Braga (MDB) e Vanessa Grazziotin (PcdoB) na liderança no entanto o instituto errou novamente. O vereador Plínio Valério (PSDB) que aparecia em terceiro lugar nas pesquisas surpreendeu e conseguiu a primeira colocação na disputa eleitoral com 834.809 votos. Já o senador emedebista Eduardo Braga que era favorito na pesquisa eleitoral do Ibope ficou com a segunda colocação e por por pouco não perdeu um cadeira no senado para o então deputado Luiz Castro (Rede) que obteve 581.553 votos.

Em Minas Gerias, a pesquisa realizada pelo instituto Ibope apontou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) liderando todas as pesquisas, no entanto a petista acabou ocupando apenas a quarta colocação, com 15,06% dos votos.

No entanto na noite desta sexta (19), o Ibope divulgou os números para o governo do Amazonas mas não deu detalhes dos locais onde foi feita a pesquisa. Registrada sob o número 09804/2018 no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) aponta o candidato Wilson Lima( PSC) tem 63% e Amazonino (PDT) tem 34%.

Em um consulta ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) a pesquisa não possui arquivo de bairros/municípios, o que dificulta a aferição e coloca em dúvida a real estatística sobre intenção de votos.

 

Fonte: Expresso AM

Comentários

Comentários