O senador Omar Aziz (PSD), cobrou na tarde desta terça-feira, 20, no Senado Federal, a Petrobras por não explorar a maior jazida de potássio do mundo, que fica no Amazonas, e poderia ser utilizada na produção de fertilizantes a preços mais em conta do que o comprado pelo mercado brasileiro atualmente. A cobrança foi feita durante aparte ao senador Eduardo Amorim (PSDB-SE), que questionava o fechamento de uma fábrica de fertilizantes em Sergipe, pela Petrobras.

“O Amazonas tem a maior mina de potássio do mundo, que se utilizada de maneira correta, pode reduzir o valor do produto (fertilizantes) no mercado brasieiro. É inadmissível que a Petrobras, ao longo desses anos, nunca tenha explorado aquela mina de potássio para produzir fertilizantes. Hoje o Brasil importa 90% dos fertilizantes que são utilizados na nossa agricultura, por isso muitas vezes os produtos são caros”, comentou Aziz.  

Ainda de acordo com Omar Aziz, a extração do produto não teria impactos ao meio ambiente. “Hoje dá para explorar sustentavelmente sem criar nenhum tipo de problema para essas regiões, além de gerar empregos para milhares de pessoas”, finalizou o senador. 

A maior jazida de silvinita do Brasil está localizada no município de Autazes (a 113 quilômetros de Manaus). Segundo estudos realizados por órgãos ambientais, a reserva de silvinita naquela região pode chegar a 600 milhões de toneladas.

Comentários

Comentários