O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (8) o arquivamento, por falta de provas, do inquérito que apurou suposto pagamento de propina ao ex-governador e hoje senador Omar Aziz (PSD) na construção da Ponte Rio Negro, obra que custou R$ 1,1 bilhão.

“Após 15 meses de investigação e o encerramento das diligências requeridas, não há nenhum indício de fato típico praticado pelos investigados ou qualquer indicação dos meios que os mesmos teriam empregado em relação às condutas objeto de investigação, ou ainda, o malefício que produziu, os motivos que o determinaram, o lugar onde a praticou, o tempo ou qualquer informação relevante que justifique a manutenção dessa situação de injusto constrangimento pela permanência do inquérito sem novas diligências razoáveis apontadas pelo titular da ação penal”, diz um trecho da decisão.

Veja a decisão: 

Comentários

Comentários