Manaus – Como forma de incentivar a sustentabilidade, por meio do reaproveitamento, a Prefeitura de Manaus dá início neste mês de janeiro à campanha de coleta de livros usados que serão doados, em abril próximo, durante a 5ª Feira de Livros do Parque Ponte dos Bilhares. A feira já integra o calendário de eventos do parque e consegue doar todos os anos milhares de títulos a pessoas que se interessam pela prática da leitura e a troca de conhecimentos. O evento é realizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e tem como madrinha a presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro. A iniciativa conta com o apoio das Secretarias Municipais de Educação (Semed), Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel) e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

No ano passado, a feira conseguiu o recorde de 8,2 mil livros arrecadados. A previsão é de que este ano a arrecadação supere a anterior. “Compartilhar conhecimento e propagar o lúdico também é ser solidário. Por isso, me encanta ser madrinha da Feira de Livros mais uma vez. Que em 2019 possamos arrecadar mais títulos e permitir que um número maior de pessoas tenha acesso ao fascinante e necessário mundo dos livros”, afirmou a primeira-dama, Elisabeth Valeiko.

Quem tiver livros em casa e queira doar, já podem fazer a entrega a partir desta segunda-feira, 7/1, na administração do Parque Ponte dos Bilhares, situada na segunda etapa, com acesso pela Constantino Nery, zona Centro-Sul. Nas próximas semanas, novos pontos de arrecadação de livros serão informados. O evento conta também com a parceria de instituições de ensino privadas que, além de montarem postos de coleta nas suas sedes, participaram da feira com atividades realizadas por alunos e professores.

Estímulo

A Feira de Livros dos Bilhares acontece em alusão ao Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado em 18 de abril, e ao Dia Internacional do Livro, 23 de abril. De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, além de estimular a leitura, a feira é também um exemplo de sensibilização ambiental.

Comentários

Comentários