O vereador de Rio Preto da Eva e presidente da Câmara de Vereadores do município, Francisco Aurélio Felix Nogueira, se defende das acusações de um suposto vídeo do ex-servidor Jonas Fontes Silva, onde o mesmo aparece oferecendo dinheiro ao vereador pela liberação de uma rescisão de trabalho.

Nomeado em 2017 como Diretor de orçamentos e finanças , o ex-servidor Jonas Silva, foi exonerado em dezembro de 2018. No pedido formalizado no dia 15 de janeiro deste ano, ao presidente da Câmara Francisco Aurélio, ele pede que sejam efetuados os pagamentos de férias e 1/3 de férias do período que exerceu a função.

Confira o documento abaixo:

Na tentativa de receber esse valor, Jonas Fontes se dirigiu à Câmara dos Vereadores e propôs ao presidente uma quantia para que a rescisão fosse liberada. Em um vídeo gravado sem o consentimento de Francisco Aurélio, o ex-servidor tenta de todas as formas, oferecer uma parte da rescisão ao presidente.

Francisco Aurélio afirma ainda que foi perseguido pelo ex-servidor que se deslocou até a residência dele, tentando de todas as formas, convencê-lo a praticar o tal ato. Um trecho de uma conversa no aplicativo de mensagens mostra o ex-servidor dizendo que quer apenas R$500 do valor da rescisão. Veja:

Nogueira é presidente da Câmara de Vereadores do município e acredita que isto seja um ataque da oposição. Ele está em seu segundo mandato como vereador.

A defesa do vereador, o advogado André Oliveira, afirma que o vídeo está claramente editado, com legendas fora de contexto para tentar incriminar o presidente “Já acionamos judicialmente o mesmo, e ele responderá pelos crimes de extorsão e denunciação caluniosa” disse.

O advogado ressalta ainda que não descarta outras medidas judiciais, inclusive contra terceiros envolvidos na denúncia fraudulenta.

Comentários

Comentários