Câmeras de segurança captaram o momento em que um adolescente de 14 anos foi atacado e morto a pedradas após sair de uma festa em Santa Maria, no Distrito Federal. Dois suspeitos apedrejam Gabryel Bezerra Pereira ao menos três vezes em uma rua ddo bairro. Na sequência, um deles ainda passa e leva jaqueta da vítima.

Após o furto, um dos suspeitos foge correndo, enquanto o outro escapa de bicicleta. A 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) iniciou a investigação, que, agora, está a cargo da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), pelo fato de os dois envolvidos serem menores de idade.

Um deles foi apreendido na noite do crime. Segundo o delegado-chefe da DCA, Mário Henrique Garcia Jorge, assim como a vítima, o adolescente não tinha antecedentes criminais. O outro suspeito é procurado pela Polícia Civil.

O crime

A barbárie foi publicada em primeira mão pelo Metrópoles, nessa terça-feira (10). A polícia encontrou o corpo de Gabryel no último dia 5, em uma rua perto de onde ocorria a festa.

De acordo com familiares, o menino saiu de casa na noite de 4 de julho e seguiu até uma distribuidora de bebidas. No local, foi convidado por duas amigas para ir a uma festa numa residência próxima. Na casa, o adolescente teria dançado com uma mulher, supostamente namorada de um homem preso na Papuda.

Uma familiar de Gabryel contou, sob condição de anonimato, que ele foi jogado no chão e ameaçado por um rapaz. “Esse cara disse que o namorado da mulher estava preso, mas ele estava lá para afastar outros homens que se aproximassem dela”, contou. Após a confusão, a vítima deixou o local, mas foi cercada do lado de fora do evento.

De acordo com as investigações, dois jovens apedrejaram Gabryel, que correu, mas acabou escorregando. No chão, ele recebeu três golpes fortes na cabeça e morreu no local. A Polícia Civil também apura se houve participação de outras quatro pessoas que estavam na festa.

Linchamento no parque

O caso é semelhante ao ocorrido no Parque da Cidade no último dia 26. Victor Melo, de 16 anos, apanhou até a morte após sair de uma festa de música eletrônica e ser confundido com um ladrão de celular. Mais de 20 pessoas lincharam o adolescente.

Nessa terça (10), a Polícia Civil prendeu temporariamente, por determinação da Justiça, quatro acusados pela barbárie. São eles: Wesley Vinícius Moreira de Melo, 20 anos; Marcela Sabrina da Silva, 24; Wellington Silva Alves, 23; e Alan Luiz da Silva Júnior, 23.

Outros nove menores foram alvo de busca e apreensão da operação deflagrada pelos policiais da 1ª DP (Asa Sul). Os agentes recolheram diversos objetos nas casas desses jovens, que estudavam na mesma escola da vítima. Como ainda não foram ouvidos, não se sabe se conheciam Victor.

Segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML), o garoto espancando brutalmente morreu após levar uma facada no coração. A perfuração tinha 4,5cm de profundidade. O pai de Victor, o comerciante Íris de Melo, 47, não se conforma com a brutalidade que fizeram com seu filho. “Monstros”, disparou.

 

Comentários

Comentários